evasão

Pandemia: dicas para driblar a evasão no ensino superior

Uma projeção feita pelo Semesp (Sindicato das Entidades Mantenedoras de Ensino Superior), com dados de abril e maio relacionados a cancelamento e trancamento de matrícula, mostra que o número de estudantes da rede privada no ensino superior deve ter queda de 7,6%, o que representa uma estimativa de 484 mil alunos, somente neste ano.

Segundo a pesquisa, faculdades particulares são responsáveis por 75% das 8,4 milhões de matrículas nessa etapa.  O aumento na inadimplência também preocupa o setor. Em abril, o número de estudantes com mensalidades em atraso foi de 72,4% maior, se comparado ao mesmo período do ano passado.

Mesmo antes da pandemia, esse número já era alarmante, pois o Censo da Educação de 2017, disponibilizado pelo Ministério da Educação (MEC), revelou que a quantidade de alunos que abandonaram seus cursos ou trancaram a matrícula é muito elevada.

Em alguns cursos a taxa de evasão ultrapassou os 50%. As causas para os altos índices, seja na rede pública ou privada, são várias, mas entre elas sobressaem: a vontade de trocar de curso, falta de recursos e assistência e incapacidade de conciliar o estudo com o trabalho.

Atualmente, com a pandemia, além dos aspectos comportamentais, a incerteza sobre os aspectos financeiros, por conta da crise, devido ao momento de isolamento social e ao fechamento do comércio, muitos alunos já ficaram desempregados, elevando sua inadimplência.

Segundo especialistas, para o chamado “novo normal” é esperado que as instituições de ensino se depararem com novos e complexos desafios, que só poderão ser devidamente enfrentados se houver apoio de outras áreas, como o setor financeiro. E para driblar essa situação, a Intersector elenca dicas e oportunidades para as IEs sobreviverem à crise. Confira:

– Ouça os alunos: é necessário que as instituições se aproximem dos alunos, se sensibilizando e mostrando que compreendem o difícil período;

– Comunique-se: em todos os níveis, as escolas de ensino superior e as de pós-graduação e MBA devem desenvolver um sistema de comunicação e uma forma de checagem diária com cada aluno. Abra canais de comunicação para manter o aluno próximo e seguro, evitando o abandono;

– Sensibilize-se: demonstre verdadeira empatia com a situação de cada aluno;

– Faça parcerias: a parceria com uma financiadora que ofereça taxas de juros menores, prazos maiores, parcelas mais acessíveis e sem a burocracia das instituições financeiras tradicionais, aumenta a captação de alunos para escolas, gera mais receita, possibilitando a antecipação de receita, além de minimizar a evasão e expandir as oportunidades de negócios;

– Ofereça alternativas para os alunos: além de vantagens para a IE, a parceria com uma financiadora contribui para que os alunos não desistam dos sonhos, permitindo que a escola foque naquilo que é a sua expertise, a educação.

Lembre-se, a crise não pode paralisar os seus planos: nós, da Intersector, estamos dispostos a ajudar as instituições e alunos, oferecendo propostas de financiamentos, com as menores taxas de juros e prazos mais longos. Fale conosco!

 

Intersector

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RECEBA NOSSOS ARTIGOS POR EMAIL

Assine nossa newsletter