3 etapas para você entender o financiamento da especialização

Começar uma pós-graduação é uma decisão importante na vida de qualquer pessoa. Em muitos casos é preciso conciliar o trabalho com um curso em período oposto. Essa rotina acaba se tornando um desafio e tanto.

Por isso, se preocupar demasiadamente com as mensalidades da pós-graduação não pode ser prioridade. Uma das soluções é conhecer a fundo o crédito estudantil, um empréstimo pessoal para pagar os estudos.

Se você pretende voltar para a vida acadêmica e quer tranquilidade na hora de pensar na mensalidade, este post é para você. Separamos 3 etapas principais para você conhecer essa nova modalidade de crédito e fazer a escolha certa.

Confira!

1 – Afinal, o que é crédito estudantil?

O crédito estudantil tem como principal objetivo facilitar o acesso à pós-graduação por meio do financiamento do valor integral do curso.
As financiadoras, especializadas em crédito estudantil, se encarregará de pagar as parcelas do curso. Enquanto isso, o aluno paga diretamente para a instituição financeira em um prazo maior do que levará para se formar. Ou seja, ao invés de pagar para a Universidade, você pode contratar um período maior para pagar as parcelas.
O que diferencia cada uma das modalidades de contrato são as taxas de juros e os passos para contratação.

2 – Quem pode contratar?

O crédito estudantil funciona perfeitamente para quem precisa de um auxílio financeiro na hora de quitar as parcelas de um curso de pós-graduação ou MBA. Ou seja, é perfeito para quem deseja conciliar os estudos e a vida no mercado de trabalho e ainda ter um boa forma de pagamento.

Vale ressaltar que para quem não tem outra saída, o crédito estudantil é a melhor oportunidade do que os demais tipos de crédito, como o cheque especial e os empréstimos bancários tradicionais, chamados de CDC (Crédito Direto ao Consumidor). As taxas de juros são menores e o prazo para pagar a dívida pode ser negociado.

3 – E como ele funciona?


Existem diversas opções de financiamento disponíveis no mercado. Com o crédito estudantil, o aluno pode financiar até 100% do curso em um período maior que o que a Universidade disponibilizaria.

Após uma análise do perfil do aluno e as estimativas de rendimentos mensais, a financiadora apresenta um contrato para que as parcelas se encaixem no seu bolso. No caso da Intersector, por exemplo, o aluno pode preencher um cadastro e receber uma proposta personalizada para financiar o curso dos seus sonhos.

Gostou das nossas dicas? Então acompanhe nossas novidades e fique por dentro de mais assuntos sobre o tema por quem entende de crédito estudantil nas nossas redes sociais!

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *